quinta-feira, 4 de junho de 2015

4 propagandas que deram um "chega pra lá" na homofobia


A diversidade sexual foi tema  das principais discussões sobre propagada nesta semana, especialmente com a reação do público ao mais recente comercial da empresa de cosméticos  Boticário, na qual são mostrados casais homossexuais se presenteando com um novo produto daquela empresa.
As opiniões se dividem entre os que apoiam o mote da propaganda e aqueles que acharam que a marca não deveria tomar partido nesta questão. A repercussão foi tamanha que o comercial gerou reações homofóbicas e ameaças de boicote à marca, incentivadas inclusive por um destes pastores populares e midiáticos.
Depois de algumas denúncias do público, inclusive, o Conar decidiu abrir um processo para avaliar o caso, o que não implica na suspensão imediata da propaganda. Mas  o Boticário não foi a única marca que aborda a questão com a cara e a coragem. Confira abaixo quatro campanhas que deram um "chega pra lá" na homofobia:

Whybin/TBWA para o banco ANZ
A campanha abaixo ganhou um Grand Prix em Outdoor no Cannes Lions 2014. A agência transformou os caixas eletrônicos do banco ANZ em caixas eletrônicos gays para celebrar o Mardi Gras Gay, um carnaval LGBT de Sydney.


Ogilvy Brasil para a revista Billboard Brasil
Durante todo o dia 25 de março, a "Parada Gay na Rádio" foi transmitida em diferentes horários. A ação consistiu em tocar playlists de artistas, nacionais e internacionais, assumidamente gays, além de informar sobre a violência ocasionada pela homofobia no país.

video



Neogama/BBH para o Festival Mix Brasil
Com bom humor, o filme satiriza a intolerância, mostrando que hoje qualquer comportamento, por mais banal e cotidiano que seja, pode ser interpretado com viés homossexual.

Lew’LaraTBWA para o Portal Mix Brasil
Ouvintes da rádio 89FM, em São Paulo, foram surpreendidos por um aviso de que a próxima música da programação estaria em uma frequência que somente os homossexuais conseguiriam ouvir. Para ampliar a discussão, um táxi com câmeras escondidas e um ator captou as reações das pessoas a essa "suposta" frequência.

TV1 e TLB para a Gol 
Geralmente as campanhas que lutam para quebrar algum tabu escolhem um alvo; seja ele o preconceito racial, sexual ou ligado a alguma outra questão. Mas e quando uma marca resolve retratar a superação de vários paradigmas numa única ação e ainda utilizar o Dia das Mães como temática? Foi o que fez a Gol no trabalho "Entre tantos destinos, eles escolheram o amor".

Que o AMOR sempre prevaleça

fonte:
http://www.adnews.com.br/publicidade/5-comerciais-que-deram-um-bico-na-homofobia

Nenhum comentário:

Postar um comentário